MISSÕES – Lição nº 2

MISSÕES – Lição nº 2

Segundo uma pesquisa, feita recentemente, existem mais de 245 milhões de pessoas, prevê-se que em 2050 serão 357 milhões de pessoas, que falam a Língua Portuguesa no mundo, e sequer 10% estão realmente salvas. Estamos envidando todos os esforços e meios para salvá-las e alcançá-las com o poder do Evangelho? Ficaremos parados vendo a destruição dessas pessoas?

1°) Pregar o Evangelho: um mandamento do Senhor Jesus

Mc. 16:15-20 – E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado. Estes sinais hão de acompanhar aqueles que crêem: em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados. De fato, o Senhor Jesus, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu e assentou-se à destra de Deus. E eles, tendo partido, pregaram em toda parte, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra por meio de sinais, que se seguiam.

Mt. 28:18-20 – Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.

At. 1:8 – Mas recebereis poder, sobre vós o Espírito Santo, e testemunhas, tanto em Jerusalém, toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra.

Esta é uma chamada geral para toda a Igreja, é um mandamento de Jesus Cristo para todos nós: PREGARMOS O EVANGELHO, FAZER DISCÍPULOS!

2°) Algumas pessoas tem uma chamada específica, um dom dado por Deus e para isto recebe de Deus capacitação:

Ef. 4:11-12 — E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo,

I Co. 12:28 –  A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.

3º) Quais são as qualificações de um ministro do Evangelho?

I Tm. 3:1-13 – Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, excelente obra almeja. É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento; e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito  (pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?); não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo. Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do diabo. Semelhantemente, quanto a diáconos, é necessário que sejam respeitáveis, de uma só palavra, não inclinados a muito vinho, não cobiçosos de sórdida ganância, conservando o mistério da fé com a consciência limpa. Também sejam estes primeiramente experimentados; e, se mostrarem irrepreensíveis, exerçam o diaconato. Da mesma sorte, quanto a mulheres, é necessário que sejam elas respeitáveis, não maldizentes, temperantes e fiéis em tudo. O diácono seja marido de uma só mulher e governe bem seus filhos e a própria casa. Pois os que desempenharem bem o diaconato alcançam para si mesmos justa preeminência e muita intrepidez na fé em Cristo Jesus. –

4°) Um ministro de Deus, para ter sucesso no ministério, deve a todo o tempo deve ser norteado por um Espírito de: FÉ, AMOR, UNÇÃO. FIDELIDADE. INTEGRIDADE, TEMOR A DEUS

Fé consiste em:

II Co. 4:18 — Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e a que se não vêem são eternas.

II Co. 5:7 – porque andamos por fé, não por vista.

Rm. 10:17 — Logo a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus

  • Acreditar no que Deus promete
  • Meditar na Palavra de Deus
  • Pintar quadros na tela do nosso coração
  • Falar a Palavra de Deus
  • Agir de acordo com a Palavra de Deus

Js. 1:8 – Não cesses de falar deste Livro da Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer segundo tudo quanto nele está escrito; então, farás prosperar o teu caminho e serás bem-sucedido.

Pv. 18:21 – A morte e a vida estão no poder da língua aquele que a ama comerá do seu fruto.

Fé é olhar para Jesus e não para o “bolso do pastor principal”, nem para a Igreja mais rica, mas crer que Deus é a fonte e Ele é o supridor de todas as necessidades.

Fp. 4:19 — Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades segundo as suas riquezas na glória em Cristo Jesus.

Amor consiste em:

Fé e amor andam sempre juntos

I Jo. 4:7-8,11,20-21 — Amados, amemos-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus; e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. Amados, se Deus assim nos amou, nós também devemos amar-nos uns aos outros. Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, não pode amar a Deus, a quem não viu, E dele temos este mandamento, que quem ama a Deus ame também a seu irmão.

Andar em Amor é perdoar de coração as ofensas cometidas contra si. Mt. 18:34-35

Andar em Amor é não se envolver em contendas, discussões, guerrinhas, etc. II Tm. 2:24-26

Andar em Amor é não manipular, não apontar dedos e não falar vaidade. Is. 58:9

Discernir o corpo de Cristo – É entender que não temos de ser iguais. Cada um tem a sua função no corpo. Mas todos pertencemos ao Corpo de Cristo. Deus é o único Juiz. Quem colocou o homem como juiz do seu irmão? I Co. 11:28-29

Andar em Amor é encobrir a transgressão dos outros — Pv. 17:9

Andar em Amor é falar palavras de edificação com respeito às outras pessoas. Ef. 4:29

Unção consiste em:

A Palavra mata, mas o Espírito “vivifica”

Uma Igreja onde apenas haja a Palavra é uma igreja “SECA”, pequena, que não cresce

Uma igreja onde haja apenas a Unção, dá resultados rápidos, mas não duram. Em pouco tempo, tudo acaba e há o perigo de pessoas se afastarem para caminhos e métodos estranho à Bíblia.

Uma Igreja onde haja Palavra + Unção é uma Igreja que vai crescer sem parar

A Palavra = SEMENTE

A Unção = a AGUA que rega a semente

A Unção é o Poder do Espírito Santo

A Unção faz o seguinte:

– traz pessoas à Igreja (não é quanto um Pastor trabalha que vai definir quantas pessoas ele vai ter ao Domingo, é quantas pessoas o Espírito Santo manda à sua Igreja);

– quebra o Jugo das pessoas,

– cura os doentes,

– libertas os viciados, – etc.

Muitos servos de Deus se envolvem m “MÉTODOS”, e esquecem da comunhão com Deus.

Muitos servos negligenciam a Comunhão com Deus, porque ficam “atarefados” como Marta.

Sl. 127:1-2 – Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão que penosamente granjeastes; aos seus amados ele o dá enquanto dormem.

1- lembre-se que Jesus é o Senhor

2- não trabalhe “para” Deus, trabalhe “com” Deus.

3- trabalhe na sua Unção pessoal = tenha Comunhão com Deus para não SECAR,

4- então terá frutos

Fidelidade consiste em:

Sl. 101:6 – Os meus olhos estão sobre os fiéis da terra, para que habitem comigo; o que anda no caminho perfeito, esse me servirá.

Rm. 3:3 – Pois quê? Se alguns foram infiéis, porventura a sua infidelidade anulará a fidelidade de Deus?

Deus é fiei, e nós o devemos ser.

Hoje a fidelidade é algo que está quase em desuso. Ninguém quer ser fiel um ao outro, até no casamento há infidelidade, quanto mais no ministério.

Mas nós devemos ser fiéis a Deus, as autoridades instituídas por Deus, fieis ao ministério, fiéis a esposa (o).

Devem os ser fiéis à visão celestial.

Hb. 10:25 — não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.

Integridade consiste em:

Tt. 2:7 — Em tudo te dá, por exemplo, de boas obras; na doutrina mostra integridade, sobriedade

Ou seja, aquilo que pregamos temos de viver. As pessoas, primeiro, nos observam, depois ouvem o que falamos.

Primeiro querem conhecer o nosso caráter, para só depois nos seguir.

Fazer discípulos = fazer seguidores. Os nossos discípulos serão nossos imitadores.

I Co. 11:1 — Sede meus imitadores, como também eu o sou de Cristo.

Temor a Deus, consiste em:

Fp. 2:12 — De sorte que, meus a amados, do modo como sempre obedecestes, não como na minha presença somente, mas muito mais agora na minha ausência, efetuai a vossa salvação com temor e tremor;

At. 2:43 – Em cada alma havia temor, e muitos prodígios e sinais eram feito pelos apóstolos.

Temor = respeito (diferente de medo)

Ml. 1:6-13 – O filho honra o pai, e o servo, ao seu Senhor. Se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou Senhor, onde está o respeito para comigo? —diz o Senhor dos Exércitos a vós outros, ó sacerdotes que desprezais o meu nome. Vós dizeis: Em que desprezamos nós o teu nome? Ofereceis sobre o meu altar pão imundo e ainda perguntais: Em que te havemos profanado? Nisto, que pensais: A mesa do Senhor é desprezível. Quando trazeis animal cego para o sacrificardes, não é isso mal? E, quando trazeis o coxo ou o enfermo, não é isso mal? Ora, apresenta-o ao teu governador; acaso, terá ele agrado em ti e te será favorável? —diz o Senhor dos Exércitos. Agora, pois, suplicai o favor de Deus, que nos conceda a sua graça; mas, com tais ofertas nas vossas mãos, aceitará ele a vossa pessoa? —diz o Senhor dos Exércitos. Tomara houvesse entre vós quem feche as portas, para que não acendêsseis, debalde, o fogo do meu altar. Eu não tenho prazer em vós, diz o Senhor dos Exércitos, nem aceitarei da vossa mão a oferta. Mas, desde o nascente do sol até ao poente, é grande entre as nações o meu nome; e em todo lugar lhe é queimado incenso e trazidas ofertas puras, porque o meu nome é grande entre as nações, diz o Senhor dos Exércitos. Mas vós o profanais, quando dizeis: A mesa do Senhor é imunda, e o que nela se oferece, isto é, a sua comida, é desprezível. E dizeis ainda: Que canseira! E me desprezais, diz o Senhor dos Exércitos; vós ofereceis o dilacerado, e o coxo, e o enfermo; assim fazeis a oferta. Aceitaria eu isso da vossa mão? — diz o Senhor.